domingo, 21 de outubro de 2012

um dos maravilhosos diálogos presentes em alice no país das maravilhas


“A Tartaruga Falsa continuou.
‘Tínhamos a melhor educação... de fato, íamos à escola todo dia...’
‘Eu também ia à escola’, disse Alice; ‘não precisa ficar tão orgulhosa por isso.’
‘Com extras?’ perguntou a Tartaruga Falsa, um pouquinho ansiosa.
‘É’, disse Alice, ‘tínhamos aulas de francês e música.’
‘E de lavanderia?’ insistiu a Tartaruga Falsa.
‘Claro que não!’ indignou-se Alice.
‘Ah! Então a sua escola não era realmente boa’, disse a Tartaruga Falsa num tom de grande alívio. ‘Pois na nossa vinha ao pé da conta ‘Francês, música e lavanderia – extras.’’
‘Com certeza não precisava muito disso’, Alice observou, ‘vivendo no fundo do mar.’
‘Não pude me dar ao luxo de estudar essa matéria’, disse a Tartaruga Falsa com um suspiro. ‘Só fiz o curso regular’.
‘E como era?’ quis saber Alice.
‘Lentura e Estrita, é claro, para começar’, respondeu a Tartaruga Falsa; ‘e depois os diferentes ramos de Aritmética: Ambição, Subversão, Desembelezação e Distração.’
‘Nunca ouvi falar de ‘Desembelezação’’, Alice se atreveu a dizer. ‘O que é?’
O Grifo levantou as duas patas de surpresa: ‘Como? Nunca ouviu falar de desembelezação?’ exclamou. ‘Sabe o que é embelezar, suponho?’
‘Sei’, disse Alice sem muita convicção; ‘significa... tornar... alguma coisa... mais bela.’
‘Nesse caso’, continuou o Grifo, ‘se não sabe o que é desembelezar, você é  uma bobalhona.’
Não se sentindo estimulada a fazer mais nenhuma pergunta sobre aquilo, Alice se virou para a Tartaruga Falsa e disse: ‘Que mais tinha de estudar?’
‘Bem, tínhamos Histeria’, respondeu a Tartaruga Falsa, contando as matérias nas patas, ‘Histeria antiga e moderna, com Marografia; depois Desdém... o professor de Desdém era um congro velho, que ia lá uma vez por semana: ele nos ensinava a Desdenhar, Embolsar e Pingar a Alho.’
‘Como era isso?’ perguntou Alice.
‘Bem, não posso lhe mostrar pessoalmente’, disse a Tartaruga Falsa; ‘estou muito enferrujada. E o Grifo nunca aprendeu.’
‘Não tive tempo’, disse o Grifo, ‘Mas fiz o curso clássico. O professor era um bagrinho, ah, se era.’
‘Nunca estudei com ele...’, comentou a Tartaruga Falsa com um suspiro; ‘ensinava Latido e Emprego, pelo que diziam.’
‘É verdade, é verdade’, foi a vez do Grifo suspirar; e as duas criaturas esconderam a cara nas patas.
‘E quantas horas de aula você tinha por dia?’ indagou Alice, aflita para mudar de assunto.
‘Dez horas no primeiro dia’, disse a Tartaruga Falsa, ‘nove no seguinte, e assim por diante.’
‘Que programa curioso!’ exclamou Alice.
‘Só assim você se prepara para uma carreira: aulas mais rápidas a cada dia’, observou o Grifo.
A ideia era inteiramente nova para Alice e ela refletiu um pouco a respeito antes de fazer mais uma observação: ‘Nesse caso, no décimo primeiro dia era feriado?’
‘Claro que era’, disse a Tartaruga Falsa.
‘E como se arranjavam no décimo segundo?’ Alice insistiu, sôfrega.
‘Chega de falar sobre aulas’, o Grifo interrompeu num tom decidido. ‘Agora conte a ela alguma coisa sobre jogos.’”

Nenhum comentário: