quarta-feira, 18 de abril de 2012

releitura carta de caminha


alunos meus do terceirão escreveram releituras para a carta de pero vaz de caminha, buscando um olhar crítico para o brasil de hoje. 
selecionei duas, as alunas concordaram, e cá estão (boas pacaraleo!)
_ _ _ _ _ 
"Então, excelência, nessa semana que passou pude compreender os pontos principais deste povo. Para começar, este país é muito grande, há muitos povos oriundos de vários países, e a cultura?! Nem se fala. Mas também não precisa preocupar-se em não conseguir dominá-los, o governo daqui já deu um jeito de manipular, não investem nas ideias (pelo menos as sem algum interesse), são ensinados desde pequenos a não gostar dos estudos, a não ter opinião.
O que eles amam é festa, nem precisa ser tão grande, um pequeno divertimento para sair da rotina já está valendo. A maioria ama beber, e andam tão bêbados que ainda acham que são o país do futebol. São tão alienados da realidade, que nem percebem que o preço que pagam em uma ligação de tempo ilimitado, em certos planos, é o mesmo que crianças vendem suas balas em semáforos das grandes cidades.
Já houve tempo em que os artistas tentaram mostrar a realidade, a reunir inúmeras vozes cantando 'que país é este?'. Mas isso se tornou tão comum que foram trocados por bandas adolescentes em crise de existência, por obras superficiais de simples entretenimento, e fantasias que fazem do cotidiano sua ilusão, e suas fábulas seu existencialismo.
Assim, o que posso dizer é que eles mesmos se enganam. Porém, aos poucos estão encontrando o caminho de volta, em algumas áreas, até estão crescendo, como economia. O que não dá para negar é que há muita esperança alimentada em milhares de olhos enrrugados. 
Saudações, Amanda
01/04/2012"
_ _ _ _ _ 
"Improvisos Brasileiros

- Alô?!, rei, 'tá' me ouvindo?
- É o seguinte, não fala nada não, só escuta e se der, grava também.
Escrevi os relatos da viagem naquela ata que o senhor mandou cunhas em letras de prata, então, roubaram-na. Mas pode ficar sossegado, a polícia diz que está investigando o caso. Por prevenção, havia tirado umas fotos, contudo, a câmara caiu quando entrava no bondinho, agora só me resta torcer para que a área do celular não baixe, e que o 'infinity da tim' funcione.
De fato, são terras gigantes e com características peculiares. A sociedade é organizada de forma diferente, e desigual, para isso, os engravatados lá de Brasília dizem que são eles que prezam por melhorias, consequentemente, arrecadam o dinheiro deles. Creio que se o senhor, meu rei, fornecer nosso ouro, rapidamente as barreiras burocráticas, aqui existentes, iriam desmoronar. 
A respeito do mito da mulher brasileira, é totalmente verídico. Quando chegamos na Bahia, estavam lá as mulatas sambando na avenida e fornecendo 'amor' nas esquinas.
A floresta amazônica é de fato gigantesca, muita madeira estava sendo cortada, viajantes orientaram-me para que agradasse financeiramente o vigia e desfrutasse à vontade dos recursos desta floresta. Creio que, com a quantia do agrado, muitas florestas poderão ser constituídas aí.
Piff, (falha na rede) - FORA DO AR - volta o sinal.
- Rei, você me desculpe, mas uma galerinha apressada me jogou pra dentro do carro e está me cobrindo com um saco plástico, não entendo muito bem o que estão falando, porque tem um camburão atrás de nós com a sirene ligada, vou entrar na brincadeira aqui, te retorno mais tarde.
*Nunca mais retornou a ligação".  (Cintia)
_ _ _ _ _ 
ítalo.

Um comentário:

Guilherme disse...

Vixi... leituras tão boas... assim viajo, como em tuas aulas viajei... Só agradeço... E Maravilhosos os textos, uma realidade burocrática, na visão atual de Caminha... E caminhamos assim, juntos! Abraços a você e às escritoras!