quinta-feira, 29 de setembro de 2011

pena de ganso

"Que febre é essa? Trocar, trocar, expressar para além de todo limite. Essa vontade, essa vontade de não ser pedra, nem bicho, deixar nossa passagem marcada, gravar. Gravar o que vai dentro da gente, deixar para que qualquer um, seja quem for, seja quando for, seja onde for, experimente as mesmas coisas da gente ou reconheça, nas coisas da gente, as próprias coisas, e escape, assim, da tristeza enorme de pensar - é só comigo que acontece assim. Poder ler sozinha a folhinha na parede, as páginas do almanaque, o jornal que conta o mundo para o pai, nos domingos. O mundo, que os irmãos também podem ler, quando querem. Quando se lê o mundo, a gente não está mais sozinha - Aurora não sabe dizer a palavra solidão, e não é por isso que não sabe experimentá-la".

livro pena de ganso, de nilma lacerda, página 72.

í.ta**

2 comentários:

Átila Goyaz disse...

Super bacana a citação!

Cynthia Lopes disse...

Belo texto!
bjs