sexta-feira, 15 de outubro de 2010

ler ouvindo


música: cordialação.
autoria: carlos cidade (quinta faixa do cd "unu", o segundo já lançado pelo cidade)
voz: elenice tomio.

alberto Manguel, em "uma história da leitura", faz, para mim, a melhor apresentação sobre o quanto a leitura existe para além do texto escrito. são exemplos que não deixam dúvida. e a eles eu acrescento: o ítalo ouvindo sua noiva nice cantando :)

"Os leitores de livros, uma família em que eu estava entrando sem saber (...), ampliam ou concentram uma função comum a todos nós. Ler as letras de uma página é apenas um de seus muitos disfarces. O astrônomo lendo um mapa de estrelas que não existem mais; o arquiteto japonês lendo a terra sobre a qual será erguida uma casa, de modo a protegê-la das forças malignas; o zoólogo lendo os rastros de animais na floresta; o jogador lendo os gestos do parceiro antes de jogar a carta vencedora; a dançarina lendo as notações do coreógrafo e o público lendo os movimentos da dançarina no palco; o tecelão lendo o desenho intrincado de um tapete sendo tecido; o organista lendo várias linhas musicais simultâneas orquestradas na página; os pais lendo no rosto do bebê sinais de alegria, medo ou admiração; o adivinho chinês lendo as marcas antigas na carapaça de uma tartaruga; o amante lendo cegamente o corpo amado à noite, sob os lençóis; o psiquiatra ajudando os pacientes a ler seus sonhos perturbadores; o pescador havaiano lendo as correntes do oceano ao mergulhar a mão na água; o agricultor lendo o tempo no céu – todos eles compartilham com os leitores de livros a arte de decifrar e traduzir signos. (...)
Todos lemos a nós e ao mundo à nossa volta para vislumbrar o que somos e onde estamos. Lemos para compreender, ou para começar a compreender. Não podemos deixar de ler. Ler, quase como respirar, é nossa função essencial" (MANGUEL 1997, pp. 19-20).

í.ta**

9 comentários:

Assis Freitas disse...

função essencial, visceral

abraço

Guilan disse...

q bonito!

Eduardo Silveira disse...

bonito mesmo!parabéns a nice pela voz! Muito bom.. voz, melodia.. e que título, hein?

Lara Amaral disse...

Gostei muito de ler o texto ao som da música que vc postou. Delícia de post. A leitura revela tanto sobre nós enquanto lemos, enquanto somos decifrados por alguém que nos lê...

Obrigada por estar sempre lá no Teatro, viu?

Beijo com carinho.

Maria Paula Alvim disse...

Muito bom! Ficou perfeita a combinação texto-música. Para ler ouvindo ( ou seria ouvir lendo?). Abraços.

Maeles Geisler disse...

saudades desse cantinho aqui...

início de semana ao som de suas letras e de nice. a chuva lá fora.
perfeição.

abraço de luz
maeles

Guilherme disse...

Muito legal... Adorei.. Abraços

nydia bonetti disse...

É isso, Ítalo: signos a serem decifrados e traduzidos. E quando os traduzimos e deciframos, novos signos se apresentam, num ciclo interminável, vital, essencial. Adorei a canção. :) Beijos!

Roberta Ávila disse...

ai fiquei tão iludida esperando o rosto da nice aparecer ali na telinha do youtube... e nada! hahahaha bela voz tem a moça, parabéns!

Bjon!