quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

sobre a poesia

“IV
___
poesia não é rio
tampouco rio é poesia.
poesia é linguagem
peixe insone
caroço de manga
pedra na uretra.
a poesia deixada na página
é o melhor atentado terrorista:
é concreta e não auto-destrói-se,
auto recria-se à luz de lanternas
dos leitores;
é dicróica, um fractal, um aleph.
_____
escrever poemas falando de poesia
é pura perda de tempo.
____
Autor: Cristiano Moreira
Livro: Rebojo
Ano: 2005
p. 80.
Editora: Bernúncia.

_ _ _ _ _
í.ta**

4 comentários:

Márcia Regina disse...

de fato, escrever sobre poesia é pura perda de tempo.
e os poetas adoram fazer isso. ^^

Ass: eduardo silveira,logado na conta da sua mãe, com preguiça. :D

Simplesmente Outono disse...

Depois de muito tempo, eis-me aqui e lá também. Será que ainda lembra-se de mim? Finalmente o sistema de comentários voltou a funcionar. Espero que goste do que acabei de publicar.
Com o mesmo carinho de sempre, folhas secas deste Outono.

enzo disse...

rebojo é maravilhoso, mas o calafate míope é mais maravilhoso aindaaaaaaa!

BAR DO BARDO disse...

Texto bom.