domingo, 27 de setembro de 2009

rumor da casa: dois poemas

"Instala-se no centro do vulcão
a nódoa, invisível, no teu corpo.
____
A nódoa se alimenta de tuas mágoas
de palavras cruzadas, do silêncio
e cresce.
______
A nódoa.
__
Ela nasce
no surgimento da primeira estrela
e deixa o céu amargo toda a noite.
Finge um canto a Baco, fica sempre sóbria
e desmorona na primeira esquina.
Postula lucros, testa resultados
sorri em comerciais de margarina.
Diz geralmente o oposto do que sente.
___
Castelo construído pela dor:
a nódoa é transparente".
_ _ _ _ _
_____
"Penetram-me
palavras
mais que todas
no pulso
__
sons
sobre muros
de silêncio
e olho
______
sons
sobre o mundo
e dentro:
___
dentro de mim
há o soco
do som".
______
í.ta**

Um comentário:

Anônimo disse...

ja tinha ouvido esta frase:

"dentro de mim
há o soco
do som".

linda, dolorida, forte.

bj, Gisele