quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

meus


“Esta manhã olhei para os livros em minhas estantes e pensei que eles não têm conhecimento da minha existência. Eles ganham vida porque os abro e viro suas páginas, e, contudo, não sabem que sou seu leitor”. (p. 182)

"Para Machado de Assis (bem como para Diderot e para Borges), o frontispício de um livro deveria ostentar os nomes do autor e do leitor, uma vez que eles compartem sua paternidade". (p. 202)
Autor: Alberto Manguel
Livro: O livro e os dias
Ano: 2005
Editora: Companhia das letras.
________________________
í.ta**