domingo, 30 de novembro de 2008

de repente, um oi (quarta e última semana)

4ª semana.

Vim me esconder mais longe. Cá em cima, ainda mais ao canto inferior de um mito-imbecil. Lugar em que o silêncio fala por si só. É disso que preciso. Nem a respiração emite qualquer som passível de audição. É o princípio de um novo fim, sinto.
í.ta**

3 comentários:

Rubens da Cunha disse...

bela sequência de textos.
parabéns

Anônimo disse...

Talvez, ao invés do OI, um OLÁ salvasse...
Rafael

eudesenholetras disse...

Olá amigo Ítalo.
Obrigado pela visita no meu blog, és sempre bem vindo por lá.

Gostei desses seus textos aqui. Essa última postagem ficou mesmo muito fera!

Em tempo, desejo-te um 2009 cheio de alegrias e felicidades.

Abraços.

Tiago.