terça-feira, 22 de julho de 2008

o livro 1


“Na vitrine da livraria, logo reparou na capa e no título que procurava. No trajeto de sua mirada, abriu caminho na loja sob o nutrido fogo de barragem dos livros-que-você-não-leu que, das mesas e das prateleiras, lançavam-lhe olhares ameaçadores, para intimidá-lo. Por hectares e hectares se estendem os livros-que-você-pode-passar-sem-ler, os livros-feitos-para-outros-usos-que-não-a-leitura, os livros-já-lidos-sem-que-haja-necessidade-de-abri-los – porque-já-pertencem-à-categoria-dos-já-lidos-mesmo-antes-de-ser-escritos. Você transpõe então a primeira fileira de muralhas; mas eis que lhe tomba em cima a infantaria dos livros-que-você-leria-voluntariamente-se-tivesse-várias-vidas-para-viver-mais-infelizmente-são-só-estes-os-dias-que-lhe-restam. Você os escala rapidamente e atravessa a falange dos livros-que-você-tem-a-intenção-de-ler-mas-seria-necessário-primeiro-ler-outros, livros-caros-demais-que-pretende-comprar-quando-baixarem-à-metade-do-preço, livros-idem-acima-quando-saírem-em-edição-de-bolso, livros-que-você-poderia-pedir-emprestados-a-alguém, livros-que-todo-mundo-já-leu-e-é-então-como-se-você-também-os-tivesse-lido. Esquivando-se de seus assaltos, você se encontra enfim sob as torres do fortim, expostos aos esforços de interceptação dos
livros-que-há-muito-tempo-você-tem-intenção-de-ler,
livros-que-procurou-durante-anos-sem-encontrar,
livros-que-tratam-exatamente-do-assunto-que-o-interessa-neste-momento,
livros-que-você-quer-ter-a-seu-lado-em-qualquer-circunstância,
livros-que-você-poderia-separar-para-ler-talvez-no-próximo-verão,
livros-que-você-tem-necessidade-de-alinhar-com-outros-na-mesma-estante,
livros-que-lhe-inspiram-de-repente-uma-curiosidade-frenética-e-pouco-justificável”.
Obra: Se um viajante numa noite de inverno
Autor: Italo Calvino
pp: 10-11
Í.ta**

5 comentários:

Í.ta** disse...

após as sequencias "o ler" e "o escrever", agora a seqüência de citações sobre "o livro".

na falta de escritos próprios para cá, valem as leituras que são feitas ao longo do tempo.

í.ta**

Rubens da Cunha disse...

muito bom esse livro.
li ha pouco tempo.
abraços

Anônimo disse...

Não li a obra da qual nos trazes
o excerto. Fiquei curiosa e motivada a fazê-lo. Nota mil para o estilo das trancinhas nas madeixas.Ficou lindão seu visual, e foto bonita! Abraço desde a capital da República Juliana.Fatima

regina disse...

Me fazes rever Calvino, lido há tanto tempo, e justamente suas melhroes partes. Adoro isso!
bj.

Suzana Mafra disse...

Taí um livro que está na minha lista de intenção de leitura.

Uma curiosidade. Em que ano Calvino o publicou (escreveu)?

Bem legal tua foto. A mais legal de todas que vi.

Abraço, boa semana

Suzana
(em Brusque, noite de domingo e véspera de feriado municipal)