segunda-feira, 31 de março de 2008

O ler 5


"- Ler - diz ele - é sempre isso: uma coisa está aí, uma coisa feita de escrita, um objeto sólido, material, que não pode ser mudado; através dessa coisa entra-se em contato com alguma outra, que não está presente, alguma coisa que faz parte do mundo imaterial, invisível, porque é apenas pensável, ou imaginável, ou porque existiu e não existe mais, porque é coisa passada, desaparecida, inacessível, perdida no reino dos mortos...

- Ou talvez porque ela não exista ainda, alguma coisa que é o objeto de um desejo, um temor, possível ou impossível - é Ludmilla quem fala: ler é ir ao encontro de uma coisa que vai existir mas que ninguém ainda sabe o que será... - Subitamente, você vê a Leitura debruçada para a frente, perscrutando, além da borda da página impressa, a aparição no horizonte de navios vindos como salvadores ou conquistadores, tempestades... - O livro que eu gostaria de ler agora é um romance onde se narraria a história ainda por vir como um trovão ainda confuso, a história com um H maiúsculo misturada ao destino das personagens, um romance que desse a impressão de que se está a ponto de viver uma confusão que não tem ainda forma nem nome...".


(Italo Calvino. Se um viajante numa noite de inverno. Ed: Círculo do livro, 1979. p. 71).


Í.ta**

10 comentários:

Rubens da Cunha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rubens da Cunha disse...

vergonha minha: ainda não li Calvino.
esse texto tá me convencendo a superar essa falha

Anônimo disse...

O texto é intrigante - do primeiro parágrafo ao nome do livro.

Ler é terapia mais do que ocupacional.

bj, Gisele

www.inventandoagentesai.blogspot.com

regina disse...

Meus sentimentos pelo Calvino (e por quem cita trechos tão bonitos dele) só podem ser positivos, né?
Vai lendo, que releio os melhroes pedaços aqui...
bj

Kazilar disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Catarino disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Suzana Mafra disse...

os Ítalos envolvidos com a boa leitura.

Já é amanhã?

Ilaine disse...

Oi, Ítalo!

Também não li, confesso. Pois, então vou lendo aqui contigo,como a Regina. Estou curiosa também pelo Cidades Invisíveis de Calvino. Minha irmã disse que é ótimo.

Bom te visitar!

bj

Rubens da Cunha disse...

e aí, quando quiser uma aulinha de linkagem, a gente conversa :))

abraços
Rubens

Andréia disse...

Oi Íta!
Acho muito interessante essa sua preocupação pela leitura. Já lhe disse em outras oportunidades que vc faz ótimas reflexões.
Este texto do Calvino veio em um momento muito bom... Uma das frases parece que "gritou" em meus ouvidos:

"ler é ir ao encontro de uma coisa que vai existir mas que ninguém ainda sabe o que será... "

Lembrei de outra frase...

“[...] ser leitor é ter um caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo...”
(ABRAMOVICH, 1998)

Conhece??

Abraços da Déia.