domingo, 19 de novembro de 2006

"vila do sossego"


Quanto mais penso - e sinto -
tão mais LOUCO fico.
Quanto por mais feliz e conformado estou
mais idiota me estrago.

prefiro a LOUCURA à idiotice.

Í.ta**
("vila do sossego", na voz de Cássia).

sábado, 11 de novembro de 2006

Moinho

"Ouça-me bem, amor, preste atenção
O mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos tão mesquinhos
Vai reduzir as ilusões ao pó
Preste atenção, querida
Em cada amor, tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com teus pés"
(cartola)

na voz de Cazuza
...

sexta-feira, 3 de novembro de 2006

Todo o amor que houver nessa vida

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva.
Ser teu pão, ser tua comida
Todo o amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia.

E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia.
Ser teu pão, ser tua comida
Todo o amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia.

E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcance em cheio o mel e a ferida
E o corpo inteiro, feito um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente, não.
Ser teu pão, ser tua comida
Todo o amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria.

(Cazuza/Frejat)

a C.L.